Banner
FOTO DE DALTON VALERIO
NA FOTO: ANTONIO FRAGOSO, ANA BAIRD, CELSO TADDEI, CARLA FAOUR E DANIEL BELMONTE

CRÍTICA

Obsessão / Carla Faour

Melodrama com boa dose de humor

Por Daniel Schenker 

 

A Cia. Quem são Esses Caras? assumiu como uma de suas principais propostas o desenvolvimento de uma dramaturgia própria calcada tanto em referências contemporâneas quanto em visitas a um certo passado (em especial no que diz respeito ao mergulho no melodrama). Obsessão, novo espetáculo do grupo, surge particularmente filiado à segunda vertente, já desenvolvida por Carla Faour com maior contenção na adaptação da obra de Nélida Piñon que gerou a encenação de A Força do Destino.

Em Obsessão, a autora apresenta um quadro marcado por relações intrincadas a partir dos quiproquós decorrentes de relacionamentos extraconjugais. Mas o foco central do texto, conforme fica bastante claro durante a apresentação, reside no vínculo passional entre duas mulheres, que desenvolvem um elo de mútua dependência. O homem em torno do qual gravitam se torna quase um pretexto para os sucessivos embates travados entre as personagens no decorrer do tempo. Carla Faour, atriz da companhia que também tem se afirmado como autora, revela habilidade crescente na construção e no entrelaçamento das situações diversas dessa peça de indisfarçável aroma rodrigueano. A dramaturga mira na despretensão sem ambicionar ainda a criação de personagens multifacetados.  

A fluência encontrada no texto desponta na direção de Henrique Tavares, que investe numa montagem em que o mais importante parece estar no prazer advindo do jogo cênico. Os atores – Antonio Fragoso, Carla Faour, Celso Taddei, Daniel Belmonte e, principalmente, Ana Baird – assumem um registro interpretativo estilizado, exteriorizado, e manejam o humor através de entonações que realçam as intenções dos personagens, de propositais vícios corporais e do trânsito entre a narração das circunstâncias e a vivência. O clima de integração é percebido ainda na concepção estética do espetáculo, com predomínio do vermelho na cenografia (composta por um grande banco) de Henrique Tavares e nos figurinos de Clara Rocha, tonalidade devidamente destacada na iluminação de Aurélio de Simoni.

 

 


Obsessão
De Carla Faour. Direção de Henrique Tavares
Com Ana Baird, Antonio Fragoso, Carla Faour, Celso Taddei, Daniel Belmonte
Estreou em 4 de maio de 2012, no Teatro Gláucio Gil, Rio de Janeiro, RJ.
 
 

ACERVO DIGITAL